terça-feira, julho 23, 2024
Home Resenhas O eterno marido de Dostoiévski

O eterno marido de Dostoiévski

por Nilda de Souza

O eterno marido, de Dostoiévski, Editora Nova Fronteira, é um romance que aborda a temática da dúvida. A suspeita que inferniza a consciência na relação dos personagens principais – o amante, Ivanovitch Vieltchaninov e Pavel Pavlovitch, o marido traído. 

É impressionante a luta entre as duas consciências, mantendo o suspense durante todo o romance.

O eterno marido é um livro curto, de leitura super rápida. Narrado em terceira pessoa. A história é centrada na relação entre o marido (Pavel Pavlovitch Trussotzky) e o amante (Alexei Ivanovitch Veltchaninov). 

Os dois se reencontram, após a morte de Natália Vassílievna, que era a esposa de Pavel. 

O eterno marido de Dostoiévski e o tema da dúvida 

As dúvidas e as questões morais fazem com que o leitor não queria largar o livro. 

Fiquei vidrada para saber qual é a verdadeira paternidade de Lisa, filha de Natália Vassílievna, nascida 8 meses após a partida do amante. 

Outra questão que instiga é se o marido sabe a respeito do relacionamento entre sua falecida esposa e Vieltchâninov. 

E, por fim, quais são as reais intenções de Trussotzty em relação a Veltchaninov?

Há momentos tensos. Eu ficava pensando: é agora que eles vão as vias de fatos. Algo que chama atenção é que se mantém uma certa elegância nos embates. 

Esse é o primeiro livro completo de Dostoiévski que eu leio. Eu já havia tentando ler Crime e Castigo na adolescência e não consegui terminar. Na época não tinha bagagem para tanto. 

Ah, não tem como a gente ler O eterno marido e não fazer uma relação com Dom Casmurro. Os dois trabalham o tema da dúvida. As questões humanas. 

Voce pode gostar

Deixe um comentário

@2024 – All Right Reserved. Designed and Developed by PenciDesign

Todas as fotos e textos publicados são produzidos por Nilda de Souza, exceto quando sinalizado.